© 2023 by JACK SMITH PHOTOGRAPHY.

 Proudly created with Wix.com

  • w-facebook
  • w-flickr

KODAK

Kodak é um solo com classificação livre, uma dança em frames, um toyart coreográfico, uma peça analógica sobre uma era digital. Em cena, mais de 100 caixas de arquivo coloridas constroem um mundo de plástico onde nada é feito para durar. Movimento e coreografia entrecortados de um Stomotion ao vivo que bota o Godzilla e Homem de Ferro pra rebolar.

Concepção, direção e performance: Neto Machado / Iluminação: Fábia Regina / Som: Rodrigo Lemos e Leo França / Colaborações na criação: Cândida Monte, Ellen Mello, Fábia Regina, Leo França, Jorge Alencar / Uma co-produção de: Expressão Gestão e Produção Cultural e Dimenti Produções Culturais

  • YouTube-icon.png
  • YouTube-icon.png

Clique aqui e leia uma crítica sobre o espetáculo.

DESASTRO

Na peça Desastro, é como se os personagens de Star Wars dançassem ao som de David Bowie num episódio dos Power Rangers.

Voltada principalmente para os adolescentes, Desastro é uma coreografia neon, um ideia de futuro congelada no passado, um universo de excentricidade espacial, um universo construído a partir de um vômito de luz.

Desastro é tão apoteótico quanto um strobo forjado pela mão no interruptor do quarto. Uma peça toda ao som de versões do hit "Space Oddity" de David Bowie.

Concepção e direção: Neto Machado / Criação e performance: Bernardo Stumpf, Daniella Aguiar, Jorge Alencar, Jorge Oliveira e Neto Machado / Composição original e arranjo vocal: Yuri Alencar / Edição de som e trilha: Bernardo Stumpf / Concepção de Luz: Fábia Regina / Figurino: Elenco e Neto Machado / Artistas colaboradores nas residências: Elisabete Finger, Jorge Alencar, Leo França, Sandro Amaral e Thiago Granato / Uma co-produção: Expressão e Dimenti / Direção geral de produção: Cândida Monte e Wellington Guitti / Direção de produção Salvador: Ellen Mello / Realizado em parceria com Aspart

  • YouTube-icon.png
  • Facebook Social Icon

Agora se mostra o que não está aqui

Um solo construído como um jogo de perguntas e respostas que levam a plateia a se dividir em grupos conforme suas escolhas. O que eu escolho me marca, me mostra, me revela, me une, me individualiza, me agrupa, me separa, me esconde. Apresentado em mais de 50 eventos no Brasil, além da Espanha e Alemanha.

Uma peça de/com:  Neto Machado / Colaborações: Couve-flor minicomunidade artística mundial, Caca Bordini, Juliana Adur

  • YouTube-icon.png
  • YouTube-icon.png

 

Direção: Jorge Alencar / Performance: Eduardo Gomes, Fábio Osório Monteiro, Jorge Alencar, Neto Machado, Rúbia Romani / Criado em colaboração com: Márcio Nonato, Daniel Moura, Vanessa Mello, Adelena Rios / Tema musical original: Osvaldo Ferraz, Tiago Rocha / Projeto de luz: Márcio Nonato / Direção de produção: Ellen Mello. Produzido por: Dimenti Produções Culturais.

Um Sitcom filosófico, um Stand Up Dance Comedy.

 

Você já tentou entender o sentido das coisas? Você já teve longos bate-bocas com colegas de trabalho? Você já teve um chefe? Você já participou de dinâmicas de grupo? Você já perdeu o controle? Você já dançou alguma vez na vida?

Este espetáculo é para você.

Tombé é um stand up dance comedy ou um programa de auditório filosófico interessado em discursos, movimentos, absurdos e relações de poder na arte e na vida.

Tombé

  • YouTube-icon.png
  • YouTube-icon.png

Souvenir

Peça para acontecer em quintais ao por do Sol.

 

"o souvenir se ilumina do estupor da infância"

(Massimo Canevacci)

 

Durante o pôr-do-sol, no quintal de uma casa, o trabalho mescla - caseiramente - memórias coreográficas, bagunças de infância, fantasias cinematográficas.

 

Direção: Jorge Alencar / Performance: Fábio Osório Monteiro, Leonardo França, Neto Machado / Assistente de Direção e direção de Produção: Ellen Mello / Colaboração Visual: Giorgia Conceição / Colaboração Musical: Pedro Amorim / Vídeo teaser: Leonardo França / Produzido por: Dimenti Produções Culturais

 

  • YouTube-icon.png

Solução para todos os problemas do mundo

Como num zapping brusco por canais de televisão, essa peça busca novas referências e formas de comunicação o tempo todo. As cenas funcionam com uma lógica de edição de vídeo, numa corrente de ações descontinuadas, como numa mudança de canal. O título/merchandising é a tradução de todos os slogans num único: problemas precisam de soluções, e é necessário pagar por elas.

 

Então, solta o play e: Tome Opinião!

Concepção: Stéphany Mattanó / Pesquisadores: Cândida Monte, Neto Machado, Stéphany Mattanó / Direção e em cena: Neto Machado e Stéphany Mattanó / Produção: Cândida Monte/ Iluminação (criação e operação): Fábia Regina

  • Vimeo Social Icon

"Retrospectiva"

Uma exposição que, ao invés de objetos, apresenta no museu pessoas e suas ações. A obra cria narrativas individuais de cada performer, mesclando histórias pessoais à trajetória do francês Xavier Le Roy. Neste trabalho, a ideia de retrospectiva é empregada como um modo de produção criativo e não apenas como uma mostra do evolutiva de um artista num certo período de tempo. A obra já passou por importantes museus do mundo como o Moma em Nova York, o Centre George Pompidou em Paris e o MAR no Rio de Janeiro. a versão brasielira deste trabalho foi criado junto ao IC - Encontro Internacional de Artes.

 

Direção: Xavier Le Roy / Performance: Neto Machado, Fábio Osório Monteiro, Jorge Alencar, Matias Santiago, Jaqueline Elesbão, Volmir Cordeiro, Denise Stutz, Laura Sami, Jacyan Castilho, Daniela Aguiar / Produção brasileira: Dimenti Produções Culturais / Co-produção versão Rio de Janeiro: MAR - Museu de arte do Rio e Panorama Festival.

 

  • YouTube-icon.png

Low Pieces

No palco, é apresentada uma sequência de paisagens que se movem mais lentamente do que a percepção do espectador numa tentaiva de aguçar a idea de contemplação. Uma peça que começa e acaba com uma conversa entre o público e os artistas, abrindo e fechando uma série de cenas que passeiam pelos limites do que seram os campos do humano, do animal e da máquina.

Concepção: Xavier Le Roy / Com: Salka Ardal Rosengren . Sasa Asentic . Eleanor Bauer . Krõõt Juurak . Neto Machado . Luìs Miguel Félix . Jan Ritsema . Christine De Smedt . Xavier Le Roy / Produção: Le Kwatt Management Illusion & Macadam / Financiado por: CCN de Montpellier Languedoc-Roussillon . Festival In-Presentable - Casa Incendida Madrid . Julia Stoschek Collection Düsseldorf . The Center for Advanced Visual Studies MIT Boston . Tanzquartier Wien . Southbank Centre London . HAU Berlin. Festival d'Avignon . DRAC Languedoc-Roussillon

  • YouTube-icon.png

 

Um trabalho de e com: Neto Machado, Cândida Monte, Elisabete Finger, Gustavo Bitencourt, Ricardo Marinelli. / Colaboração Dramaturgica: Jorge Alencar / Produção: Wellington Guitti. / Objetos de Cena: Amábilis de Jesus / Conceito Visual: Juliano Monteiro e Gustavo Utrabo / Design de Luz: Fábia Guimarães C

 

Produzida em conjunto pelos artistas do Couve-Flor minicomunidade artística mundial, esta peça estava interessada no universo bizarro das criaturas/personagens desenvolvidas por Tim Burton. Um mundo no qual o normal é ser diferente. Quatro seres vivem nesse mundo de pessoa, prego e pelúcia, cada qual com sua normal estranheza.

Peça de Pessoa, Prego e Pelúcia.

Uma criação compartilhada de: Anne Celli, Luiz Bertazzo, Neto Machado, Patrícia Saravy, Roger Dörl e Sueli Araujo. / Texto e Encenação: Sueli Araujo / Assistente: Roger Dörl / Intérpretes-Criadores: Anne Celli, Luiz Bertazzo, Neto Machado e Patrícia Saravy / Direção de Produção: Marcia Moraes / Preparação Corporal: Cinthia Kunifas e Rosemeri Rocha / Preparação Vocal: Viviana Mena / Cenário: Fernando Marés / Figurino: Cristine Conde / Iluminação: Fábia Regina / Composição Musical e Sonoplastia: Ary Giordani / Maquiagem: Marcia Moraes / Assistente de Cenografia: Fernanda Zamoner / Assistente de Produção: Cássia Damasceno / Fotografia: Elenize Dezgeniski

Antígona – Reduzida e Ampliada, mais do que desconstruir a tragédia grega, amplia a discussão sobre a barbárie da lógica bélica presente em nossa civilização. Uma investigação estética que trata com estranheza a construção e a aceitação da guerra bélica como evento inerente à natureza humana. Um espetáculo da CiaSenhas de Curitiba - PR.

Antígona Reduzida e Ampliada

  • Vimeo Social Icon

Direção e Concepção: Jan Ritsema | Com: Neto Machado, Perrine Bailleux, Christine De Smedt, Marcus Doverud, Atlanta Eke, Luís Miguel Félix, Maria Hassabi, Krõõt Juurak, Emma Kim Hagdahl, Xavier Le Roy, Berno Odo Polzer, Jan Ritsema, Mårten Spångberg, Tea Tupajić | Co-Produção: Kaaitheater, Pact-Zollverein (Essen), Steirischer Herbst (Graz) | Financiado por: ALLIANZ Kulturstiftung (München), Education, Audiovisual and Culture Executive Agency (EU) | Oidipous, my foot é parte do The Agora Project, produzido por vzw Avec Jan Jib Co (Brussels) e the Performing Arts Forum (St Erme) e financiado por ALLIANZ Kulturstiftung (München)

O mito do Édipo - que mata seu pai e casa com sua mãe - é uma das histórias mais presentes na nossa cultura ocidental. Édipo sofre do desejo de se culpar e se punir, e esse hábito opressivo de auto-condenação alimenta toda a sociedade. Essa peça pensa Édipo como quem pega sua sina nas mãos e cria infinitas possibilidades de seu destino.

Oedipus, My Foot

Direção e Concepção: Jan Ritsema | Com: Neto Machado, Perrine Bailleux, Christine De Smedt, Marcus Doverud, Atlanta Eke, Luís Miguel Félix, Maria Hassabi, Krõõt Juurak, Emma Kim Hagdahl, Xavier Le Roy, Berno Odo Polzer, Jan Ritsema, Mårten Spångberg, Tea Tupajić | Co-Produção: Kaaitheater, Pact-Zollverein (Essen), Steirischer Herbst (Graz) | Financiado por: ALLIANZ Kulturstiftung (München), Education, Audiovisual and Culture Executive Agency (EU) | Oidipous, my foot é parte do The Agora Project, produzido por vzw Avec Jan Jib Co (Brussels) e the Performing Arts Forum (St Erme) e financiado por ALLIANZ Kulturstiftung (München)

Embora se refira no título a um dos mais famosos dramas auto-reflexivo da história do teatro, essa peça é feita de maneiras próprias e bastante imprevisíveis. Como pode a relação entre artistas e espectadores ser redefinida aproximando-se de uma experiência de pensar em comum, em vez de uma relação de paternalismo?

Shakespeare's as you like it, a body part

  • Vimeo Social Icon
  • YouTube-icon.png

Uma peça de e com: Neto Machado / Design de Luz: Fábia Regina / Produção: Ricardo Marinelli e Welligton Guitti / Realização: Couve-Flor minicomunidade artística mundial e SELO – Gestão e Produção Cultural.

G                              Em7          C          D                  G                Em7 

A       temporary        state  of          mind              or            feeling.

 

Um solo que foi apresentado uma única vez. Um solo sobre ser monstro, sobre ser um modo temporário de ser. Unphotographable.

Eu escuto Ella Fitzgerald. Vejo filme de monstro. Me refiro a Self Unfinished. Adoro Wong Kar Wai. E pisco.

Mood

1/3

Concepção: Neto Machado / Criação e performance: Neto Machado, Cândida Monte, Juliano Monteiro, Thalita Vallin e Tom Reikdal / Iluminação: Fábia Regina /  Trilha original: Isaac Varzin / Produção: Ana Cavalli / Videos: Marta Cavalcante

Mobiliário urbano é um objeto projetado para logradouros públicos, pensado para corresponder às necessidades do ambiente urbano. Nesta peça, pensamos o corpo como mobiliário urbano, o corpo de cinco pessoas que dançaram dança de rua por dez anos, tomaram rumos distintos, e atualmente pensam sobre o que seria uma arte contemporânea.

Mobiliário Urbano

Concepção: Bojana Cvejic | Criação e Performance: Neto Machado, Christine De Smedt, Nikolina Pristas, Christopher Matthews e Bojana Cvejic. / Registro e criação de vídeo-instalação: Lennart Laberenz e Bojana Cvejic.

Spatial Confessions é uma intervenção criada especialmente para o Turbin Hall da TATE Modern em Londres - Inglaterra. Ela apresenta uma dramaturgia que se desenvolve junto do público passante a partir de uma série de peguntas que mesclam questões políticas, sociais, filosóficas e artísticas. A cada resposta, um novo mapa é desenhado e novas coreografias sociais reveladas.

Spatial Confessions

  • Vimeo Social Icon
  • YouTube-icon.png

1/7

Com: Neto Machado, Ciliane Vendrusculo, Carla Zago e Elenize de Barro / Texto: Fábia Guimarães e Nina Rosa Sá / Direção e iluminação : Fábia Regina /  Cenografia: César Augusto e Virgínia Santos / Preparação Corporal: Ana Cavalli / Sonoplastia: Nina Rosa Sá / Vídeos e Registro: Marlon de Toledo

Peça sobre um renomado escritor que revisita suas memórias e seu passado durante o processo de escrita de seu novo romance. Sua mãe, sua ex-namorada e sua infância aparecem para contribuir em seu bloqueio de escrita e de vida.

Outra vez os olhos

 

Com: Neto Machado, Ciliane Vendrusculo, Fausto Franco, Leonardo Fressato, Rudney Pires, Ana Cavalli, Mayara Sá / Texto, direção e sonoplastia: Nina Rosa Sá / iluminação: Fábia Regina. / Cenografia: César Augusto / Produção: Virgínia Santos / Vídeos e Registro: Marlon de Toledo

Walt Disney está com seus dias contados

Mac é um autor de tirinhas de jornal que pensa que sua "integridade artística" vale mais do que qualquer coisa. Sem trato para lidar com amigos e mulheres, ele vive em busca de um sucesso que preencha seu ego, investindo em doses diárias de ironia e humor negro.

1/7

Clique aqui e leia uma crítica sobre o espetáculo.

 Concepção e Direção: Neto Machado, Elisabete Finger e Ricardo Marinelli / Já estiveram em cena nesse projeto: Elisabete Finger, Neto Machado, Ricardo Marinelli, Mariana Batista, Flávia Costa, Israel Becker, Sabrina Fernandez, Juliana Alves, Mariana Batista, Ronie Rodrigues, Leo Fressato, Gustavo Bitencourt, Sabrina Fernandez, Wellington Guitti, Luís Miguel Félix, Thiago Granato, Inês Lopez, Sandro Amaral, Youness Atabane, Thaís Mennsitieri, Fernanda Beling, Thulio Guzman, Olga Lamas. 

Uma performance pra espaço público que testa criar novas noções de tempo pra quem convive naquel espaço.  A partir de uma observação engajada em um contexto específico, chegamos a mapas e roteiros, a ações quase possíveis e pactos de visibilidade que criam e propõem uma situação instaurada numa fresta do cotidiano. Uma quebra de tempo, de permanência, de cor, de forma. Uma falha. Uma previsão, uma ação, uma conspiração, uma ficção, um feitiço. Uma impressão, uma dúvida, um déjà vu.

Leia mais aqui.

L

  • Vimeo Social Icon

Infiltrações